À meus amores...

Durante toda a vida, seja ela breve ou longa (quem acharia uma vida longa?) as pessoas amam, mesmo as que dizem que não, esses então amam sofregamente calados. Algumas pessoas as têm o dom de amar apenas uma vez... lindo como uma história de novela. A maioria, porém, passa a vida passar por amores, a acreditar e duvidar. Vivendo e morrendo a cada dia... errando, errando, errando e um dia quem sabe acerte.
Amei tantas vezes e amo. Sim! Porque o amor que acredito é infinito, quando ele cresce em mim não morre mais, quisera eu poder transformar em minha família os amores que outrora vivi... Sonho longínquo. Mas de alguma forma tenho que mostrar a importância certa que todos tiveram e ainda tem na minha vida e que esse anúncio então seja dado por mim formalmente:
Venho por meio deste, dizer que ainda os amo e me despedir (de certa forma) nesse momento para partir numa nova empreitada e assumir o maior compromisso que acredito dois corações possam fazer. Mesmo sabendo que todos os amores são eternos e que será difícil não te-los presente, percebi que na verdade só se tem um amor da sua vida.
Um dia ao me despedir de certo amor disse com convicção:
_Você é o amor da minha vida!
_Não! Você está me abandonando e o amor da sua vida deixará de ser eu. O amor da sua vida será o homem que você escolherá para dividir a sua vida com ele. _disse ele sabiamente, mas com revolta.
E eu sempre quis duvidar do que tinha certeza e fugi desse tal amor da minha vida por algum tempo, havia ainda tantos amores... Um roqueiro, um forrozeiro, um chato, um infantil, um cabeludo, um virtual ou aquele amigo de infância. O que eles tinham em comum apenas o fato de um dia terem me amado e eu a eles, não sei como, mas tenho certeza disso.
Tanto ‘arrudeio’ e declarações pra dizer simplesmente que vou casar... Pois é, com aquele, o primeiro, o ingênuo (e agora nem tanto), o que todo mundo já sabia. Vou casar com o menino dos meus olhos, pensamentos, aquele igualzinho ao dos meus sonhos, aquele que um dia disse ser o amor da minha vida. E hoje rio ao olhar pra ele do meu lado na cama e ver que naquela conversa nos dois tínhamos razão.

Escrevi esse texto num dado momento em que tive certeza do que eu queria, 
um momento bem raro pra mim, 
confesso.
Esperei um pouco antes de postar, queria que fosse o poste 
de vespera de casamento ou quando a data tivesse definida,
sei lá.. 
Fato é que o tempo passou, o casamento não
ocorreu. Mas eu quero deixar aqui registrado que eu quis,
que um dia eu não tive dúvidas...
Quero registrar aqui porque talvez esse momento não ocorra mais.

3 ...:

Por que você faz poema? disse...

A vida é longa
o sonho, breve.

Mayara Mader disse...

Né?!

Mayara Mader disse...

lembrando das minhas eternidades.. o fato é que o tempo leva e traz tantas coisas que não podemos imaginar

Postar um comentário

 
Copyright 2009 "Se é loucura, então melhor nem ter razão..." All rights reserved.
Free Blogger Templates by DeluxeTemplates.net
Wordpress Theme by EZwpthemes
Blogger Templates