Meus maiores prezeres

Eu era novata no colégio. Andava devagar, mas com a cabeça erguida, curiosa com tudo, mas nada conseguia chamar minha atenção, até que eu vi você. Sentado num degrau, encostado numa das colunas do corredor olhando pra quadra. Estava rodeado de amigos, falante. Usava um boné caque e uma camisa azul piscina, calça larga e tênis eskeitista. Sorriu ao pensar que hoje você não usaria mais uma roupa dessas, um menino. Lembro de cada detalhe daquele dia, você causou encantamento de primeira impressão.
Você parou o olhar em mim também. E vergonha foi o segundo sentimento que senti ao te ver... Olhou e sorriu. E todos os dias que seguiram depois daquele primeiro olhar e primeiro sorriso em que estive ao seu lado foram simplesmente mágicos, até os mais difíceis. E desde então meus maiores prazeres foram decorar teus sorrisos e colecionar teus olhares.

Era disso que eu tava falando..

Volte Sempre

Olha que bom se encontrar por aí
Pode haver prazer melhor que esse?
Eu sei que às vezes é preciso seguir
Ninguém vai se opor
Saiba que estou esperando você
De dia, de noite, sem hora e nem porque
Onde estiver que se faça presente
Volte logo, volte sempre aqui

Olha que bom se encontrar por aqui
Pode se achar um final mais feliz
Eu sei que ás vezes é preciso seguir
Ninguém vai se opor
Mas saiba que estou esperando você
De dia, de noite, sem hora e nem porque
Onde estiver que se faça presente
Volte logo, volte sempre pra mim
Volte sempre pra mim
Volte sempre pra mim


Nina Becker

Questões...

Eu não tenho tantas certezas. Minhas amigas costumam dizer que sou muito decidida: uma hora eu decido uma coisa e no momento seguinte outra.. rs Só que isso não faz de mim uma pessoa influenciável,  volúvel ou de fraca personalidade, na verdade tenho certas convicções e medos que não consigo passar por cima, mesmo que as vezes eu cogite a possibilidade, no final não dá. Tento então ser verdadeira, para que minha culpa seja qualquer uma menos a enganação.
Sou uma pessoa sem muitas questões, com preferências pouco impostas. Mas quando se trata daquilo que eu realmente quero, ou não quero, faço questão, sim. Sei que isso pode dificultar tudo, mas e daí? Todo mundo é aceito um dia ou outro como é, não é?
Além do mais tentar agradar todo mundo até hoje pra mim só deu merda, porque no final, nunca nada que você faça vai ser suficiente. O melhor que você pode fazer aos outros é acostumar que você é passível de todos os erros do mundo, como todo mundo. Assim ninguém espera mais nada.
Estou cansada de tentar sempre fazer o melhor e as coisas continuarem piorando.

Entendendo a liberdade

Toda as pessoa tem o direito de fazer exatamente o que tem vontade, até o ponto que isso não machuque ninguém. Se uma pessoa não quer a minha presença, a dela não será agradável a mim. Da mesma forma que eu sou um pé no saco quando estou com alguém ou em algum lugar quando quero estar com outras pessoas ou em outro lugar. Então eu jamais cobraria isso.
Perceber que a liberdade deve ser conquistada na mesma proporção que oferecida ão é tão difícil. Praticar essa atitude é que são elas. Sofri muito até conseguir. Sou mulher. tenho inseguranças, ciúmes.. Mas antes de tudo isso tenho um sentimento imenso de liberdade que na verdade só não supera minha infinita capacidade de amar.
Então se você sabe que alguém espera por você, deixe notícias. Um bilhete, uma ligação ou sinal de fumaça, caso se faça entendido. Mas não deixe o outro a sua espera, a mercê das suas escolhas. Faça o que quer fazer, mas dê a liberdade tanto quanto necessita da sua.

"Devia ser sábado, passava da meia-noite. Ele sorriu para mim. E perguntou: 
- Você vai para a Liberdade? 
- Não, eu vou para o Paraíso. 
Ele sentou-se ao meu lado. E disse. 
- Então eu vou com você." 

(Caio Fernando Abreu) 

Muito difícil de entender...

Sua intensidade e frieza tão oscilantes me irritam. Não só porque existem, mas porque por ser tão bom quando é intenso me impede de reclamar quando é frio.

Onde está a inspiração?

Tenho passado horas e horas olhando pra o papel ou para o computador, mas não consigo escrever. Pelo menos não nada que faça algum sentido. Minha cabeça está tão acelerada, tão cheia de informações e novas experiências que nada se organiza pra sair.
Quero dizer muitas coisas, mas estou entrando um estranho conflito, o de não querer interferir. Nesse momento eu queria só escrever, não ser formador de opinião, não mudar alguma ideia em relação a mim. Ficar oculta.
Ser invisível, saber mais inglês, ouvir música 15h por dia e ler alguns livros da minha lista. Estou com saudade das minhas amigas, mas não acho justo cobrar, sinto falta do amor, mas não sei mais amar.
Certeza mesmo, eu não tenho de muitas coisas. Só que não estou mais preocupada, não estou correndo, apenas estou buscando o que deduzo que me falta. Estou aqui tranquila (talvez tranquila demais), confusa e cada vez mais só, porque me recuso a pedir ao outro o que morro de medo que me peçam: dedicação, presença e atenção.

As borboletas que foram embora:



Esses dias voltaram ao meu jardim... 

Reaprender a amar...

Aprendi a amar esperando sempre o melhor, confiando acima de tudo e idealizando minha vida em torno do meu amor. Isso no começo me deu confiança e segurança de que tudo seria eternamente perfeito.
Por um tempo funcionou amar assim, mas com o passar dos dias, meses e anos, de tanto fazer planos em relação a ele esqueci das coisas que eu realmente queria e quando me dei conta não tinha feito nada e nem ao menos sabia quem eu era. Isso me fez jogar toda a minha frustração em cima do outro e ele as dele em mim. E a culpa mata o amor, a cobrança torna a presença cansativa.
Eu era apenas uma criança, uma menina de coração bom, cheia de esperança, não só na vida e no amor, mas também num mundo melhor. Só que um dia, não tão belo, descobri que a perfeição não existe, eu mesma errei tantas vezes tentando acertar. Que o “pra sempre, sempre acaba”, amor não é eterno, no máximo “infinito enquanto dure” e mesmo assim pra durar tem que ser discutido, conquistado e perdoado inúmeras vezes.  E que no geral a índole da humanidade é má, deixei de confiar em tudo.
Acabou! E hoje estou aqui meio perdida, pensando em tudo isso. Pensando em amar de novo e em fazer tudo diferente, mas sem saber como fazer.
Só lavei o rosto que ainda estava salgado, refiz minha lista de felicidade e estou seguindo, tentando me permitir. E às vezes vejo o meu céu mais azul e em outras parece que vai dar tudo errado.. Mas e daí? Estou tentando sempre o melhor e tem me feito tão bem, deve ser isso, então, viver.
 
Copyright 2009 "Se é loucura, então melhor nem ter razão..." All rights reserved.
Free Blogger Templates by DeluxeTemplates.net
Wordpress Theme by EZwpthemes
Blogger Templates