Uma dúvida adolescente..

          Não conseguia entender como Deus tinha feito criaturas tão detestáveis. Com suas brincadeiras idiotas, dificuldade de se comunicar e de entender também. Com aquela mania ridícula do toque, falar pegando, batendo.. Agrrrr! Isso me dava nos nervos... Meninos pra mim ficavam suados demais, falavam besteira demais, eram burrus demais.
          Por volta dos 13 anos, como não tinha ainda “ficado” com ninguém, cheguei a pensar que eu era lésbica, juro! Duvidei seriamente da minha opção sexual. Mas não era pra menos, todas as minhas amigas tinham namoradinhos e eu, eca! Achava um nojo, e a pessoa que eu mais amava no mundo era uma menina, minha melhor amiga Mia. Ainda por cima uma amiga minha, a Paulinha, não tendo noção de quanto aquilo estava me afligindo, certo dia falou assim:
          _Carol, isso é bobagem, não grila, não! Tenho uma prima que quando tinha a sua idade descobriu que era lésbica e fez um bicho de 7 cabeças, sabe?! Quando ela foi falar com a mãe dela, ela achou super normal, aceitou numa nice. Hoje ela é assumida e super feliz!
          _Hanrram.. Foia única coisa que consegui responder.
          Foi uma fase péssima! Até que resolvi conversar com a minha mãe da mesma forma que a prima da Paulinha. Talvez ela também aceitasse numa boa ou não, já dizia Caetano.
Cheguei e disse assim de sopetão que era pra não perder a coragem:
          _ Mãe, a minha amiga disse pra eu conversar com a sra. porque ela ta achando que eu sou lésbica, porque eu não fico com ninguém, como elas fazem!
Minha mãe tentou ficar séria, mas eu vi que estava morrendo de vontade de rir, a essa hora meus olhos estavam cheios de lágrimas, estava bastante corada e arrependida também. Ela sentou e perguntou:
          _ Mas você gosta de meninas???
          _ Eu gosto mais de meninas do que de meninos mãe, mas não tenho vontade de beijar nenhum dos dois se é isso que a sra. está perguntando! Respondi.
          _ Minha filha, não se preocupe. Você ainda é muito novinha pra estar com essas preocupações, e sabe do que mais?
          _ Hum?
          _ Acho que essas suas amiguinhas que são assanhadas demais.. Cada um tem a sua fase! Daqui a um tempo você vai rir de tudo isso, vai gostar muito dos garotos e se puchar a mim, até mais cedo do que eu gostaria... Nos rimos e nos abraçamos, foi tão bom, fiquei bem mais tranqüila!
          _ O que você acha de deixar pra namorar só de pois de se formar??? Ta bom, ta bom, depois que passar no vestibular e não falamos mais nisso! Ela brincou...
Ela tinha toda razão, mal sabia eu nessa época que um dia iria amar tanto um desses meninos já crescidos, mesmo ele continuando do mesmo jeito, suado, chato e meio lento, como todos os outros.

Trecho do capitulo Meninos e minhas dúvidas do meu livro
que ainda não tem nome e ainda não tem data pra sair... mas que já é o meu chodó!

O sonho


Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas.




No sertão não chove e em mim sobram palavras...










As palavras e a agronomia
Coabitam em mim
Um lá vive porque ali nascera
O outro fora lá imposto
Um me causa apenas desgosto
O outro, alegria sem fim

Que chato seria se escreve fosse
Plantar vocabulário
Numa terra chamada caderno
Adubar com amor, revolta e esperança
E escrever a palavra inverno

E tão logo eu saberia
Se plantar apenas fosse
Fazer cultura rimar com semente
Poder vender grãos com idéias da gente

“Mas não se vive de escrever” disse meu pai
“E no sertão não chove!” rispidamente respondi
Chorei e pedi ajuda a outro Pai
Lembrei que: “Nem só de pão vive o homem”
E nesse momento apenas sorri

Olha (Roberto Carlos E Erasmo Carlos)

Olha, você tem todas as coisas
Que um dia eu sonhei pra mim
A cabeça cheia de problemas
Não me importo eu gosto mesmo assim.

Tem os olhos cheios de esperança
De uma cor que mais ninguém possui
Me traz meu passado e as lembranças
Coisas que eu quis ser e não fui.

Olha, você vive tão distante
Muito além do que eu posso ter
Eu, que sempre fui tão inconstante
Te juro meu amor, agora é pra valer.

Olha vem comigo aonde eu for
Seja a meu amante e meu amor
Vem seguir comigo o meu caminho
E viver a vida só de amor.


Meu final feliz

Eu lutei, lutei, falei o pior que podia, menti sentimentos e forjei alegrias, mas sempre acabei nos teus braços! Não importam os amores e as promessas quebradas, não importam tuas ausências ou meu desespero. Chega a parecer loucura.
Hoje pensei que deve então ser isso o amor. Se não for, não há mais o que seja. Porque não adianta com quem ou onde eu esteja o meu pensamento sempre esta em você, seja quando no meio da noite acordo e lembro que era muito mais lindo quando eu via você do meu lado ou quando estou em algum lugar maravilhoso e penso: “Se estivesse com ele não estaria aqui”.
Estar com você sempre me assustou, pois quando sinto o teu beijo esqueço de querer falar inglês com um amor londrino, quando diz que me ama acho maior que escrever dez livros e quando te sinto em mim, sinto-me tão completa que nada mais anseio.
Era realmente assustador, imaginar que daqui a uns vinte anos eu poderia ter uma crise existencial e pensar em todas as coisas que havia pedido por ter escolhido casar e ter filhos, por ter escolhido o amor da minha vida ao invés da minha vida. E pensaria em todos os lugares que eu não conhecera e em todos os sabores que não provara.
Nem tanto tempo se passou entre a ultima vez que realmente namoramos, fomos noivos ou qualquer coisa desse tipo, um ou dois anos, talvez um pouco mais, mas já consigo perceber quão boba eu fui.
Depois de reclamar inúmeras vezes do teu silencio percebi que palavras de mais me irritam e me fizeram não prestar atenção no que tinha a falar outro apaixonado, você também me impressionou algumas vezes ao falar com segurança e clareza coisas que eu não queria ouvir. Disse inúmeras vezes: “porque você não sai com seus amigos?” “Porque você não gosta de festas como todo mundo?”, quanta bobagem eu falei, quis você como a maioria quando o que há de melhor em você é a diferença.
Ou talvez nem tão boba assim... uma criança madura demais e temerosa demais. Não tivesse te deixado jamais saberia o gosto de sentir a sua falta do meu lado ao ver um por do sol ou a lua cheia. Não teria sentido o vazio da minha vida sem você. E pior, poderia hoje estar notando que não te amo mais.
Engraçado mesmo o amor, engraçada a vida... Hoje mesmo depois de ter sido julgada por tantas escolhas, mesmo sem ter realizado tantos sonhos, percebo que não consigo viver longe de você. Não sei nem ao menos dizer o que me faz falta. É você, só você, quando me ama ou quando diz que não ama mais, mas deixa o olhar passar que é mentira.
Sinto sua falta como um dia já senti do novo. Boba mesmo eu fui por ter tido dúvida do que eu sentia e mais ainda sou hoje por não conseguir te dizer que ainda sinto e que na verdade nunca saiu de mim.
Você me diz que ninguém me amou como você e eu prefiro te deixar na dúvida, mas uma coisa eu afirmo, hoje, sem medo algum de errar, que você sempre foi meu grande amor, e nem sequer por um momento consegui tirar você do meu pensamento e dos meus planos, nem que às vezes fossem longínquos e fantasiosos. No meu final feliz sempre foi você lá do meu lado!

Eu tenho um amigo

Eu tenho um amigo que toca gaita...
Toca baixo e violão!
Ele é só um menino
E tem um grande coração
Não é muito de falar, mas consegue me escutar
Quase Não há o que o incomode
Só pede que não lhe acorde antes das 1o da manhã
Meu amigo é bonito, mas não liga pra garotas
nem pros garotos na verdade
Ele simplesmente não liga pra nada
Não lembra nem da sua idade
O que ele vai ser quando crescer?
Acho que será apenas grande..
O que vai ser de mim quando me esquecer
Uma saudade constante
Meu amigo quer ganhar dinheiro com musica
Não tem pra ele grandes buscas
Nem sei se tenta ser feliz
Tentar decifra- lo é perder tempo
Deixa então rolar o pensamento
E reza que um dia ele seja tão feliz quanto consegue me fazer

Mais uma vez apenas..

Quantas tardes nós passamos de bobeira... Para mim bastavam teu sorriso e abraço. Trocamos músicas e versos, entre teu riso e minhas lagrimas. Esses últimos dias não eu consigo não pensar em você, isso tem sido um tormento.
Penso que bom seria mais uma vez eu notar que falava em mim antes da minha chegada ou que lavou o cabelo só pra me agradar.
Que bom seria de novo, nem uma vez apenas, aquela noite na praia tomando banho de calça jeans, rolando na areia e sentindo teu beijo.
E ainda mesmo só por mais uma vez que descobríssemos aquela lagoa azul e tomássemos banho de bica. No sol de rachar ou a lua cheia.
Seria muito bom, nem que por apenas mais uma tarde de novo eu voltasse a ser tua princesa e você meu enigma favorito.
Bom mesmo seria se pelo menos por mais uma vez voltássemos a ser só eu e você. Como quando sua presença costumava me deixar em paz, seu abraço me fazia pensar em coisas boas e seu sorriso inspirava meus mais belos textos.
Quem sabe um dia nem que remoto, possamos de novo ter mais uma daquelas conversas que me faziam inventar planos infalíveis de fuga naquelas nossas tardes de bobeira em que você se tornou “sempre” em minha vida.

"O amor fez parte de tudo que no guiou, na inocêcia cega, no risco das palavras e até no risco da palavra amor.."

Vida, vida

Vida minha, morte súbita
Morte vinha e vida curta
Vida finda e em morte permanece
Quando a vida esfria a morte aquece

Sinto na morte profundo esmero
A que me traga o que espero
A vida eterna de aprender

Para que um dia sem pesar
Eu não precise mais viver
Pois alcançarei por lutar

A verdade do que é amar
Vida fala morte grita
Vida, vida

Estou ficando velha, sou careta, mas fui pro Ceará Music 2010

Depois de fazer um esforço tremendo durante quase metade do ano pra fingir que eu não tava nem um pouco a fim de ir para o Ceará Music. Tentei lembrar de todos os contras da ultima vez tinha ido, há três anos atrás. Tinha tanto pré-adolescente, semi-emos que dava agonia. Pensei também na prova de "Anatomia e fisiologia animal" na terça e principalmente na minha total falta de dindim.
Mas eis que na ultima sexta eu me desesperei. No sentido mais real da frase. Comecei a fazer o caminho contrário e pensei em todos os prós para eu ir. Em como o show do Los Hermanos foi perfeito e tão cedo eles não fariam outro, em quanto tempo fazia que eu não ia à um show que eu realmente gosto e que tem coisas que o dinheiro não compra, mas para todas as outras existe a pressão psicológica com seu pai/padrasto.
Então assim foi, liguei pro meu padrasto e fiz o maior drama porque ele não tinha me dado presente no dia das crianças (aushaushuahs, Juroooo!) e é lógico que eu dei logo a solução, que seria ele me dar o dinheiro pra eu comprar meu ingresso. Quando falei pra minha mãe que ia ela começou dizendo que eu não era mais adolescente, daí em diante eu liguei o mudo e não ouvi mais nada. Fala sério isso lá é coisa que se diga? Só pra constar eu tenho 22.
Mas esses só foram os primeiros obstáculos. A Roupa! Estava decidida a ir com um vestido de bolinha e o com meu velhíssimo velho All Star de guerra que há alguns anos eu não usava. Tava querendo parecer mais nova e tal. Mas na hora que a minha irmã viu, disse:
_Mayara, tu ta parecendo uma velha querendo ser adolescente. Hoje em dia ninguém se veste mais assim! _Pronto! Eu definitivamente estava ficando velha, acho que minha mãe tinha razão. Então ela mudou completamente o meu look, queria que eu fosse de Adidas, fala sério, aí já era demais. Fui de short, batinha branca, brinco de pena e Havaianas amarelas (minha mãe me mandou trocar e nessa hora quase que eu fazia uma ligação pra trocar de mãe isso sim...rs).
Não tinha com quem eu ir! Fiz todas as ligações possíveis e imagináveis e nada de carona. Consegui falar com o Diego, ele tava na casa do Robinho I e iriam de ônibus, resolvi então ir de ônibus com eles. Infeliz idéia! Acabamos indo de carro, só que assim que a gente saiu de casa eles começaram a fumar maconha. Que troço fedorento do caralho. O Di ficou logo com cara de mongol e falando merda (com o perdão da palavra). A salvação foi que fomos pegar a Nágila e o Yuri pra irem com a gente, apesar do aperto (fomos eu e a Nágila no banco da frente), foi o que me fez ficar menos enfezada com aquela situação.   Definitivamente,    percebi   que     sou careta e odeio gente chapada perto de mim.
Próximo desafio, o ingresso. Estavam vendendo de R$70,00, quase que eu tive um troço, procurei, procurei, pechinchei, pechinchei até que consegui por R$60,00. Os meninos acabaram não entrando, estavam com ainda menos grana do que eu que acabei entrando com míseros R$7,00 e um passe card pra vouver voltar pra casa quando amanhecesse o dia caso não encontrasse ninguém.
Daí em diante sem mais desafios, eu estava dentro do Marina Park. Encontrei a Cris e a Lídia, mas elas iam pro Front Stage, povo chique é outra coisa..rs
Encontrei também o pessoal da casa da sopa, Marcelo(com a perna engessada), Samara, Marcilia, Rafael, Robinho II(é outro) e o Andim e a Juliana apareciam de vez enquando. Depois do show da Pity inteiro com o celular sem conseguir pegar consegui encontrar a Lee e a Vitória. Ficamos todos juntos.
O show do Los Hermanos foi o segundo. O Robinho II, a Lee, a Vitória e eu fomos bem pra frente, na verdade nem tão frente assim, o Front Stage era enorme palhaçada, a gente estava quase na grade e não dava pra ver quase nada. Mas tuuuudo bem eu curti muito, cantei todas as músicas, a Lee morreu de rir comigo emocionada com a música “Sentimental” e quando acabou eu tava afônica. Ainda era 00:00 (meia-noite) mas pra mim já tinha valido a pena. Los hermanos é definitivamente a banda que eu mais gosto! Lógico que eu achei que faltaram muitas músicas, mas por outro lado, não tiraria nenhuma do repertório, o fato é que eu queria mais. Agora só me resta esperar...e continuar: “Ia,Ia se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade..”
Apesar de eu não gostar muito de reggae o show do Natiruts foi bem divertido e eu sabia cantar quatro músicas e até dancei, pensando eu que tava abalando, daquele jeito, igual uma doida! O do Capital Inicial foi muito bom também, bem melhor que o ultimo que eu tinha ido que o Dinho estava às quedas, sei lá de que. A gente inventou de ir comer bem na hora do mais esperado (fora o dos Hermanos), idéia de girico passa o show do Paralamas do Sucesso quase todo na fila do Calzone e quando eu pensei que ia assisti o final o Horlandinho ligou pra Lee dizendo que já ia pra casa, não podia perder a carona!
Cheguei em casa as 5h da manhã, exausta mas totalmente realizada. 
Foi muito bom!

O peso da minha vida

Meus olhos estão pesados...
Ontem tomei um calmante pra ver se dormia melhor, acho que ainda esta fazendo efeito.
Minha cabeça esta pesando...
Os pensamentos passam rápido! As pessoas passam e eu fico só.
Meus ombros estão pesados...
Como se todos os problemas da humanidade tivessem decaído sobre eles.

Ouço o que a professora diz, mas não escuto.
Vejo meu futuro, mas não consigo enxergar.

Esses dias tudo me parece lento, mas mesmo assim faltam horas no meu dia...
Só tenho vontade de escrever!

Isso que é amor...

Esses dias conversei com minha mãe sobre como as pessoas sempre esperam ser felizes em seu relacionamentos e esquecem a essência do amor, que é exatamente fazer o outro feliz sem se preocupar tanto com a sua própria felicidade. Preciso aprender!

♫♪
"Eu sou um poeta e não aprendi a amar"

Minha cabeça é doida e tem trilha sonora..

Essa música, “Maurício” da Legião Urbana, não sai da minha cabeça. Em especial a parte que diz: “Dizem que a solidão até que me cai bem”, entre outras.
Estava pensando em estudar, estava querendo conversar.. “São pensamentos soltos”.
Ao mesmo tempo em que Maurício tocava na minha cabeça, eu ensaiava um texto pra dizer ao professor o quão eu era inteligente, mas que aquilo de condutividade elétrica e salinização da água simplesmente não me interessavam. Mas eu sabia a resposta dele, viria do âmago de sua sensibilidade agronômica:
_Eu não tenho nada haver com isso!_ simples assim.
Em fleches, também pensava em alguém que eu pudesse ligar para conversar, sobre amores, sobre a vida ou sobre o filme que assisti ontem.
Minha cabeça é doida, confusa e rápida. Pouca gente é capaz de entender, agora mesmo não consegui pensar em ninguém.
Acho que algumas pessoas, na verdade, tem uma visão distorcida de mim ou do que eu espero de mim mesma. Isso às vezes me incomoda, mas na maioria não. Mesmo assim prefiro a solidão. Não ter quem magoar ou quem incluir em planos. E eu sei que isso se chama: Egoísmo! É que “eu sou um poeta e não aprendi a amar..”
Minha cabeça é assim mesmo, é doida, confusa e metamórfica. Essa é fácil: "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opnião frmada sobre tudo"
E além de tudo tem trilha sonora!

Contrastes e Feições


O branco dos teus dentes
contrasta com o negro dos teus olhos.
O marrom da tua pele
cobre o vermelho do teu pulsar.

O teu odor incandescente (suspiro)
intercala com o transparente do teu respirar.
Teu gosto caliente,
ao céu quer me levar;

Um olhar arregalado que só você sabe me dar,
teu sorriso imaculado com dom de encantar.
Inconfundível. Tudo: gestos, feições, caras e bocas.

Te vejo e demoro a sentir meus pés no chão,
tamanho "back" que me causa,
descobrir, toda vez, mesmo sem querer,
um novo detalhe magnífico no teu ser.

Que bom seria/será

Hoje sonhei que minha vida era do jeito que sonhei que seria.
Estava com uns 30 anos, trabalhava como jornalista, num desses programas em que se viaja o mundo todo mostrando a beleza desses lugares. Foi tão real!
No mesmo sonho eu falei duas vezes sobre o quanto eu era feliz e realizada com a minha vida. Como fazia exatamente o que pensei que faria.
Que esse sonho seja então um bom pressagio...

Na ladeira

Nessa minha brincadeira de te amar, te magoar
Sem-eira-nem-beira
Eu te vejo na ladeira
Me seguindo com o olhar

Eu te jogo a qualquer um que te fitar
Mas até você
Sem-eira-nem-beira
Consegue enxergar

Que meu desejo me consome
Penso até em trocar de nome
E fugir pr’outro lugar

Então eu olho pra ladeira
E mais uma vez
Sem-eira-nem-beira
Eu procuro o teu olhar

Será então a minha sina
Que carrego desde menina
Te esnobar por te amar?

I used remember you


     I used to remember you every day
     But now I remember you just in the cold nights
     I used to cry when I listened to your name
     But these days I already can smile
     I used to be happy just to be on their side
     But today I know I can be happy a lone




My first text in English! I'm very happy I made it.


I thank my teachers: Emanuelle, especially Lourenço, for helping me with the most difficult words!



Nesse momento diria a profª Emanuelle: _Don't translate! hehehehe
Mas para o melhor entendimento lá vai..

Tradução:

Eu costumava me lembrar você todos os dias
Mas agora lembro apenas nas noites frias
Eu costumava chorar quando ouvia seu nome
Mas ultimamente consigo sorrir
Eu costumava ser feliz apenas ao seu lado
Mas hoje eu sei que posso ser feliz sozinha

Lista! Faça a sua..(3)

Respeito 

"Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele se vira para o chinês e pergunta:
- Desculpe-me, mas o senhor acha mesmo que o seu defunto virá comer o arroz?
E o chinês responde:
- Sim, geralmente na mesma hora que o seu vem cheirar as flores!

Respeitar as opções do outro ‘em qualquer aspecto’ é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem diferentes e pensam diferente.
Nunca julgue. Apenas compreenda."


Ler esse texto foi como tomar um tapa na cara. Como a gente faz isso. Rotineiramente! Julgamos e não olhamos para o nosso próprio nariz.
Parei pra pensar em todas as pessoas que julguei, algumas apenas com meus pensamentos maldosos e pré-estabelecidos e até mesmo em outros casos feri com palavras duras.
Se esse texto tocar você pelo menos um pouco do tanto que me tocou. Pare alguns minutos e pense, tente lembrar de todas as pessoas que você pré-julgou, faça uma lista!

Algumas dessas pessoas, você pode até ser amigo(a) hoje em dia, use esses exemplos pra tentar conhecer antes de dizer algo. Outras delas, você pode nunca ter se aproximado por causa desses julgamentos ou por falta de oportunidade mesmo, mas de alguma forma você passou a ver que aquela pessoa não era assim como você pensava ou se era tinha qualidades que superavam esses “defeitos”. Lembre das pessoas que você mais ama também, essas são as que mais sofrem com meus julgamentos, incredulidade e cobrança, geralmente nos cobramos e esperamos mais das pessoas que mais amamos. Não somos donas das atitudes delas!
Depois reflita, sobre o porquê de perder o seu tempo com esse tipo de coisa. Porque não notar o que essas mesmas pessoas acertam! E para o fim, sugiro que pense que o que outras pessoas fazem pode não ter sentido pra você, mas de certo, pra elas tem... Fazer a minha agora mesmo!!! Preciso melhorar muito nisso...

Good luck!!!

O que foi mesmo que o padre falou???

Posso afirmar que amor não faltou em minha vida. A começar pelo de meu pai, Augusto Cezar, de nome  talvez imponente demais para seus 1,67 m de altura. Um figurão bonito, charmoso e de um carisma tão irresistível que conquistou a mulher das mulheres, a loira mais cobiçada do bairro, Regina, mamãe.
Eles eram o casal perfeito. Ela belíssima, meiga e educada. Ele tinha o dom da conquista e uma simpatia acima da média. A falta de dinheiro do meu pai não o impedia de usar roupas de marca, tais quais Levis, Pierre cardin, Calvin klein. E nem a beleza da mãe de ela ser inteligente. Coisas tais que não interessavam a mim, que acabei forçando um casamento, pelo simples fato de passar a existir.
Minha mãe com 15 anos por algum tempo pensou estar vivendo num daqueles filmes de romance brega que meu pai assistia forçado  com ela no cinema. A verdade é que ele era mulherengo, mentiroso e pobre! Ela insegura, sem personalidade e fraca. Aos 7 anos eu sofri e muito a separação deles. Para mim, nos éramos perfeitos, minha irmã que acabara de nascer jamais veria o que eles um dia pareceram ser, ou talvez até tenham sido e se corromperam.
Hoje não os culpo mais. Eles pularam de casamento em casamento sem entender a fraqueza tamanha que eles tiveram. Ela fez das burrices a maior, disse a ele: "Estou apaixonada por outro"! É o erro da maioria das mulheres. Ele respondeu: "eu nunca fui fiel, em nenhum momento sequer". Uma verdade que ele sempre negaria se ela não tivesse confessado essa nova paixão. Mulheres e homens pensam muito diferente.
Ele nunca pensou em separação, por mais que houvesse outra ou outras, e eram muitas. Mas ela era a sua princesa! Ela havia sido a sua escolhida. Ela acabou não ficando com aquela paixão e essa tinha sido a única vez que havia enxergado outro homem.
Depois de pensar sobre essa historia tão próxima a mim, concluí que não é a traição em si, àquela carnal que realmente importa e sim a traição do sentimento. Uma pessoa casada não pode se permitir a outra. Pode ser que um dia a traição ocorra, mas que não seja considerada, nem contínua, tão pouco planejada. Ela era ingênua demais pra saber isso naquela época e ele ainda era bonito e jovem de mais para saber que os dias de glória na conquista um dia acabariam.
Nesse meio de amor e traição, onde nenhum conhecia a palavra perdão, eu nasci, cresci e estou aqui pra contar a história... e amor não me faltou, não! Faltou-me na verdade presença e não's! A ultima lembrança que eu tenho da gente junto foi no reveillon de 1994 e eu lembro de amor, carinho e cumplicidade. Vai ver eles não entenderam nada mesmo do que o padre falou!

Vida contraste


Quebrando as retas da estrada da vida vou formando as curvas das minhas emoções. Encontro o preto e o branco!
Do preto imagino o novo e descubro o que e luz, do branco imagino a luz e consigo enxergar o novo que se esconde na escuridão!

Apenas seguir

        Uma vez saí do colégio mais cedo. Arranquei da sala minha melhor amiga, Mia, a contragosto dela, lógico! Sempre a convencia quando a olhava nos olhos. Porque quando eu olhava daquele jeito era algo importante. Mais importante até que a aula especifica de química que estávamos assistindo.
        Foi um dia antes da festa de haloween, disse a professora que iríamos pegar a fantasia na loja, ela acreditou de cara, eu tinha alguma credibilidade por conta das notas, a Mia então, confiança total! Naquele instante eu só queria sair dali. Queria estar longe da falsidade, perto da verdade, qualquer verdade que eu conseguisse enxergar. Não me sentia bem algumas vezes, assim do nada. Sentia vontade de fugir do mundo e a única companhia que me fazia feliz era a dela.
        Fomos até uma ponte que tinha ali perto, sentei e fiquei horas olhando a água e o sol, a sombra que o sol fazia na água quando encontrava nas nuvens uma barreira e na cor laranja que misturava tudo isso, enquanto ela passava as folhas do caderno e tentava me explicar quão ruim ia ser perder aquela matéria. Eu entendia! Mas parecia não fazer sentido diante de coisas tão maiores e belas que estavam ao nosso redor...
Naquele dia comecei a gostar de laranja, do amarelo, do calor que essa cor dava só de se olhar. Olhava o por do sol por entre as madeiras de proteção da ponte, que em vez de tirar a beleza daquele momento o tornava mais bonito e mais significativa para mim. Apesar daquela barreira eu conseguia ver a paisagem e conseguia sentir o calor que aquela cor irradiava.
        Enfim ela entendeu que aquele momento era único, encostou a cabeça no meu ombro e olhou na mesma direção. Eu não sabia se ela via a mesma coisa que eu, talvez só não quisesse me fazer sentir uma boba. O importante é que estávamos lá e o que passava na nossa cabeça naquele momento martelaria ainda por muito tempo. Comecei a pensar na vida e em tudo que estava por vir. E por que tudo viria. O caminho que eu ia seguir dependia das minhas escolhas. Mas o que fazer quando não se sabe aonde quer chegar? Resolvi, então, apenas seguir!

Foto: Silhuetas da ponte de Neudson Aquino
Prefácio do livro que venho escrevendo. Talvez um dia termine, ou não...

Mimar Você













"Eu te quero só pra mim
Você mora no meu coração
Não me deixe só aqui
esperando mais um verão
Te esperando meu bem
Pra gente se amar de novo
Mimar você
Nas quatro estações
Relembrar
O tempo que passamos juntos
Bem bom viver
Andar de mãos dadas
Na beira da praia
Por esse momento
Eu sempre esperei.."


 



Vontade de ouvir Caetano .. caetanear! 
Ou não..rs

No sofá

       Quando penso em você aqui me sinto mais feliz! Porque sinto que se um dia a gente brigasse e eu te mandasse dormir no sofá, saberia você lá. Caso o frio batesse, saberia no sofá, meu cobertor. Se o trovão ensurdecesse saberia você meu protetor.
       Não importando que motivo bobo nos fizesse brigar, saberíamos nada sério, pois serias incapaz de me magoar. E mais tarde, saberia o teu abraço, saberia teu beijo e desejo. E do amanhã nada precisaria saber, pois saberia você do meu lado. 
       Pra mim bastaria apenas isso saber!

Ela


-->














Ela parece indiferente aos olhares do mundo
Mas quando algo lhe interessa faz um rasgo profundo
Ela passa e nada permanece
Ela mexe e meu olhar se aquece

Que sabor essa neguinha tem?
Morena-cor nesse vai e vem
É chocolate com pimenta?
Quando sorri o mundo anda em câmera lenta.

Com seu rebolado que fascina
E seu sorriso de menina
Inspira o repudio e a paixão  

Nem sexy, nem graciosa
Desengonçada mesmo assim charmosa
Ela é assim: inspiração!

Cenário saudade

Aqui na faculdade a luz é tão bonita. Vejo o céu azul e logo abaixo uma barreira de verdes árvores. Nas ruas de paralelepípedos os carros passam, as pessoas passam e minha vida continua a passar.
Eu nem te amei tanto assim, se é que para o amor existe o grande e o pequeno. O fato é que estar aqui me lembra você. Andar ao seu lado, te esperar para o almoço.
Você foi o desafio que eu não venci! Sua mão estava sempre no bolso, não segurando a minha. Apresentações eram como amigos... Mesmo assim, nunca rude.
Nossa história ficou apenas pra nos dois. E hoje o cenário me fez sentir saudade.

Eu colori você..



O mundo a minha volta há muito tempo tornou-se preto e branco. E em algumas cenas colorido em tons pastel. Festas, beijos e caminhos monocromáticos.
Vida em quadrinhos preto e branco. Muita emoção estática, que entusiasma que vê, mas não quem participa. Um arco-íris sem cor.
Às vezes eu coloria uma flor pra não esquecer da vida ou o céu pra não desistir de voar.
E você, assim como qualquer outro personagem, pra lá e pra cá em minhas páginas ser cor, continuava sem nada mudar.
Mas numa noite de lua, num bar com amigos e pensamento distante colori coquetéis e toalhas de mesa, rindo de mim mesma num leve pileque casual.
Uma gota de vermelho, sem querer, pintou tua boca e chamou meu beijo, beijei! Colori então o teu olhar e nesse momento me encantei.
Passei a te dedicar as mais lindas cores, mesmo vendo ao teu redor cenas escuras. Mesmo não vendo colorido no futuro. De que isso valia, o futuro? Se quando você sorria iluminava o meu olhar. Pra mim aquelas cenas multicor de felicidade bastariam e no mínimo se tornariam lembranças de um sonho bom.
A gente coloriu o mundo no breve espaço de tempo que estivemos juntos. E isso pra mim bastou!
Você continua colorido no meu mundo monocromático, mas um dia desbota, o tempo se encarrega disso!

Did not want to be my baby!

Lista! Faça a sua.. (2)

E por falar em saudade...

Se há saudade,
É porque houve alegria.
Se há nostalgia,
É porque existiu felicidade...
Se há o que lembrar,
É porque houve o que viver...
E o que se vive: seja bom ou ruim!!!!
Fica eternizado nos sons, perfumes e sorrisos...
Nas lágrimas, nos gostos, no toque...
No olhar, na vista pra o mar...
Na terra, na serra....
Tudo lembra, tudo chama,
Tudo traz de volta..."
Viviane Dick



Hoje a brincadeira é um pouquinho diferente e, a meu ver, mais divertida também! Porque será preciso de, pelo menos, mais uma pessoa pra fazer com você..

A brincadeira se chama: “Nostalgia”!
As regras são:

  1. Tem que marcar uma data para o fim da brincadeira, pra vocês lerem juntos, marcar um almoço, um sorvete ou assistir um filme. Mas tem que ser um momento tranqüilo.
  2. Escreva uma lembrança sua e de pois a outra pessoa coloca uma dela, como uma lista, mesmo.
  3. As frases têm que começar com “Eu lembro..”
  4. Só pode uma lembrança por dia de cada um.
  5. É permitido comentar algo da lembrança da outra pessoa.
  6. Coloquem as iniciais no começo da frase pra ficar mais claro.
  7. Podem ser lembranças alegres ou tristes.
  8. Pode ser feita por e-mail, uma folha pregada na geladeira, um caderno, a sua escolha.

Aí fica assim:

“Nostalgia”
(coloca as regras e a data de começo e fim)

M- Eu me lembro que eu comia batom, aqueles que tinham cheiro e forma de morango.. Eu dizia pra Camila não comer porque fazia mal..mas comia escondido dela. Kkkk Eu também comia, aí um dia eu e meu primo passamos mal de tanto que comemos, até hoje só de falar me da gastura.
K- Eu me lembro que eu e meu primo sempre que voltávamos de viagem pegávamos vaga lumes e soltávamos dentro do ônibus. Até que um dia colocamos os bichinhos dentro q uma caixa de fósforo, ai quando abrimos a caixa adivinha... estavam todos mortos. Chorei...chorei...chorei... Já fiz isso também.. tinha decidido que ia criar e coloquei num vidro fechado (pode?) hehehe morreram também kkk Pinceladas de uma agrônoma.
M- Eu lembro que quando eu tinha 8 anos fui passar um Carnaval em Aranaú (visinho de Jeri) com meu pai, fomos de moto! Foi muito massa... Aí teve um dia que decidimos ir para Jericoacoara pela beira da praia... a maré subiu! Quase levava a moto, um pescador teve que ajudar meu pai a levar a moto nos braços.. achei meu pai tão forte, eu sentia que eu era a melhor amiga dele! Chegamos a ver a praia de Jeri, mas acabamos voltado.. Mesmo assim foi a maior aventura...  Ai q legal.!

Sugestões!
Faça colorido..é mais divertido.
É uma ótima brincadeira pra fazer com alguém que você esta conhecendo, uma nova amiga(o) ou novo namorado(a).
Mas com que você já conhece tem a vantagem de você poder aparecer nas lembranças da outra pessoa e ela nas suas e isso é muito bom de se ver!
Pode ser feita com mais de uma pessoa também, como uma corrente para amigas da época do colégio. Nesse caso sugiro que cada uma escolha uma cor, pra ficar ainda mais claro.

Atenção! 

Essa brincadeira dói as vezes... dói a saudade que faz!  Mas por outro lado me fez perceber que a felicidade pura e simples existe. Pena que as vezes a gente esquece!
Vai lhe fazer refletir sobre você e sobre o outro. E no mínimo vai lhe render algumas gargalhadas de si mesmo.


Beijos e luz! ^^’

É hoje!

Momento diário:

Parece um sonho, mas é verdade! Hoje viajo para Porto Alegre. Muito frio, chuva e amor me esperam por lá. Antes disso conecção de 3:30h em Brasília. A tia Renata vai me pegar no aeroporto pra gente "charlar" um pouquinho no Planalto Central e pra eu curtir a Laurinha (ainda no barrigão da tia).
Estou ansiosa, mas por incrível que pareça, nem um pouco nervosa! Não sei na hora de embarcar... Vou contar um segredo: Eu nunca viajei de avião! rsrsrs
E agora outro: Vou aproveitar pra usar todas as roupas de frio que eu puder! :) (coisa de matuta Cearense).
Estou muito feliz! Sei que será inesquecível..

Do you speak English?

Tem pessoas que conhecemos desde criança, que quando passamos por elas em outros lugares dizemos “olá”, mas que na verdade não sabemos nada de suas vidas.
O que eu sabia desse carinha até ontem, é que ele era feioso quando pequeno, mas ficou um fofo, que teve um afere com minha amiga e é amigão do meu primo. Sei também que o máximo de contato que tivemos tivera sido troca de “ois”, meus risos, de longe, sobre suas piadas bobas, algumas perguntas no formspring.me e somos amigos do orkut sem mais profundidade, talvez por sugestão automática do website.
Estivemos no mesmo ciclo de amizade, eu estando sempre mais a margem.Estudamos no mesmo colégio. Ouvi histórias sem importância sobre ele, talvez mais do que eu tenha prestado atenção. E ontem como um estalo, entre doses de vodka e uma conversa de um inglês ruim:
_Do you speak English?
_Yes, I do.
_ Greit, how are you? Wath do you do?
Entre frases clichés e alguns “tell me agaim, please!” de minha parte. Eis que eu, já animada, ouvi um envergonhado:
_Can I kiss you?
Respondi até para minha surpresa:
_Yes, you can!
E esse beijo e os seguintes, mudaram tudo. Mudou em mim a forma de enxergá-lo. De conhecido passou a ser meu interesse... Não sei bem o que estou sentindo, não sei o que fazer a respeito. E isso é tão bom!

Faz pensar na vida..

Legião Urbana

Composição: Dado Villa-Lobos; Marcelo Bonfá; Renato Russo
Já não sei dizer se ainda sei sentir
O meu coração já não me pertence
Já não quer mais me obedecer
Parece agora estar tão cansado quanto eu
Até pensei que era mais por não saber
Que ainda sou capaz de acreditar
Me sinto tão só
E dizem que a solidão até que me cai bem
Às vezes faço planos
Às vezes quero ir
Pra algum país distante
Voltar a ser feliz
Já não sei dizer o que aconteceu
Se tudo que sonhei foi mesmo um
sonho meu
Se meu desejo então já se realizou
O que fazer depois
Pra onde é que eu vou?
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim...

O amor da sua vida


Não reclame porque não encontrou o amor da sua vida. Pode ter certeza você ainda não está preparado pra ele.
Você não estaria preparada para perdoá-lo se, um dia, ele esquecesse o aniversário de vocês se já não tivesse perdoado tantos bolos daquele carinha por quem você se apaixonou na época da faculdade. Mesmo ele fazendo todos os dias de vocês parecerem festa apenas por dizer o quanto te ama com tanta sinceridade. Você não saberia o peso disso.
Não conseguiria entender o significado de ele passar meia hora segurando o seu cabelo pra cima enquanto estão assistindo um jogo só porque você está com calor, se não tivesse tido um ex que nem ao menos carregava sua bagagem quando iam viajar.
Você acharia normal acordar todos os dias com um olhar que diz que você é a mulher mais linda do mundo, mesmo estando toda assanhada e de remela no olho se não tivesse acordado alguma vez na vida e olhado pra o seu lado vendo uma cama vazia e sem amor. Não entenderia o valor das pequenas coisas.
Ele não vai ser perfeito; você, tão imperfeita, não poderia pedir isso, não é? Vai se irritar e vocês brigarão diversas vezes, pois é assim que um casal sobrevive e chega a uma opinião comum, mas jamais perdem o respeito um pelo outro.
Talvez um dia você ou ele coloquem em cheque o amor de vocês, mas permanecerão juntos por tudo que viveram e conquistaram juntos e, depois de algum tempo, verão que fizeram a escolha certa.
Porque o amor não é inabalável, mas, se for verdadeiro, será como a fênix, renascerá sempre a cada dia ou a cada vez que fizerem as pazes.
Por isso, não peça que o amor da sua vida chegue logo; na verdade, peça exatamente o contrário, para que ele demore. E não espere que ele chegue pra começar a viver. Viva, ame e aprenda o máximo que puder. Não se arrependa por ter amado demais ou de menos, por ter julgado ou cedido demais. Não! Tudo o que houve foi preparação.
Pessoas maravilhosas passaram pela sua vida, e de algumas você terá a certeza: “Ele é o amor da minha vida!”, mas elas simplesmente passaram. Grandes amores...
Mas o amor de sua vida é a pessoa com a qual dividirá a sua vida, a maior parte dela, pelo menos, e ele a dele com você. Uma pessoa comum e cheia de defeitos. Mas que por algum motivo e, apesar de tudo, vocês continuarão juntos, brigando e amando..Sorrindo e chorando.


“Não se ofenda com meus amores de antes, todos se tornaram pontes pra que eu chegasse a você”.
Jorge Vercilo

Naquele tempo..


O tempo passa rápido. Pensei na minha infância tão distante, tempo onde tudo parecia simples e bonito!
Naquele tempo, passadas as primeiras chuvas, que dizia minha avó que dava gripe, era comum que muitas crianças que moravam na mesma rua que eu, implorassem a seus pais para que eles as deixassem tomar banho de chuva e a maioria terminava por deixar. Naquele tempo não lembro de ouvir falar em sequestro. Era uma festa! No Ceará tempo de chuva é tempo de alegria e brincadeiras (meu respeito as pAdicionar imagemessoas que não tem onde morar e a chuva acaba piorando tudo). Então quando chovia muito se formavam uns rios na beira das calçadas, na esquina da rua que eu morava (e moro até hoje) se formava uma corredeira enorme, então todas as crianças faziam barquinhos, podia ser caixa de fósforos, folhas de árvores ou aqueles de papel, todo mundo colocava lá, pra serem levados pela correnteza. Ganhava o “barquinho” que caísse primeiro na boca de lobo, já perto da rua de baixo. Todo mundo ia correndo atrás dos barquinhos.. Tão bom! Era minha brincadeira de chuva preferida.
Naquele tempo não tínhamos problemas em entupir a boca de lobo, se alagasse era porque simplesmente tinha chovido demais. Não era ruim ter frieiras, frieira naquele tempo significava uma coceirinha gostosa de esfregar na rede. Pedofilia? Não! Naquele tempo as crianças brincavam só de calcinhas e cuecas enquanto as mães estavam lá dentro fazendo o almoço. Os ignorantes são mais felizes. As crianças também.
Quanta saudade eu sinto daquele tempo e quanta preocupação eu tenho com meu filho que ainda nem foi gerado.

KarineGadelha&MayaraMader

Soneto do despertar

Olho ruas por toda a cidade
E pessoas de boa vontade
Passarinhos que cantam ao fundo
Mas você ainda não está no meu mundo

Como seria bela a minha vida
Se com você passasse a avenida
De mãos dadas num passo perfeito
Comungando amor e respeito

De repente te enxergo distante!
Da esquina sorriu e acenou
Pro teu abraço corri saltitante

Meu abraço no teu encaixou
Mas num segundo solidão como antes
O bip do relógio me acordou

Quase...


Estou aqui sentada à mesma mesa que em cinco anos sentei, quase como um ritual de descanso entre as bobagens de um professor e o meu desinteresse contínuo.
Outrora pensava em meu futuro brilhante, em meu alto salário e em devaneios amorosos de adolescência. Hoje apenas aqui! Depois de cinco anos de semi-luta, muitas aventuras e desventuras ainda estou aqui com as mesmas coisas inacabadas. O vento que bagunça meu rosto costumava anunciar-me novidades e reviravoltas na minha “vida mexicana”. Idas e vindas, novos amores. Hoje ele me lembra calma.
O aspessor continua a irrigar a grama que luta pra ser verde no meio do semi-árido, já eu sinto que desisti de lutar e se não desisti nesse momento me sinto cansada demais das mesmas lutas vãs e de sempre chegar a lugar algum.
Decidi concluir meus vários projetos falhos, tentar curar as feridas da infância e mais ainda tentar acalmar meu coração. Já decidi tanta coisa. Penso em acertar em meus novos projetos, baseando-os nos meus sonhos, perdoar e entender minha família, ser mais caridosa e tentar aceitar a vida como parte de um aprendizado maior.
O fato é que não da pra simplesmente fugir! As responsabilidades só aumentam, a cada dia, a cada conquista que não fiz questão alguma que ter.
Chamo a liberdade e busco sempre minha felicidade e tem dias que as vejo tão longe e têm outros em que quase consigo tocá-las. Quase...

Lista! Faça a sua..

Tive uma idéia pra deixar o blog mais interativo. Além de expor meus sentimentos em formas de palavras, desafiarei vocês a fazerem coisas parecidas. Hoje está oficialmente lançado o tema “Lista! Faça a sua..”. Hoje vamos começar com a felicidade.



“a sua felicidade”


Felicidade é bem mais complicada do supus alguns posts atrás...
Outro dia ao voltar pra casa de carona com um amigo, que também dava carona a outro amigo, resolvemos parar em uma lanchonete e rachamos dois sandubas pros três, acho que mais pra conversar mesmo, já estava sonolenta, mesmo assim fiquei animada, pois nossas conversas sempre rendiam boas histórias.
Conversa vai e conversa vem, começamos a falar de realização, planos e felicidade. Um deles com 38 anos, disse se sentir completamente feliz, pois tinha uma casa, um cachorro, pedalava regularmente e mesmo recém separado da namorada e já tendo saído de alguns longos relacionamentos que não resultaram em casamento, ele disse sentir que fez a sua parte na maioria deles e não sentia culpas. Sua vida era simples, mas era do jeito que ele queria. Ainda queria construir sua vida profissional, pois na adolescência não ligava muito pra isso. Mas de resto tudo pra ele parecia em seu devido lugar.
O outro com apenas 21, tinha um carro que seu pai lhe dera, cursava faculdade de contabilidade e já trabalhava num escritório. Tinha um quarto só pra ele, pais casados. Sem namorada. Esse por sua vez se considerava completamente sem domínio de sua própria vida. Achava que tinha mais do que precisava e que sentia que não podia abandonar tudo pelos seus ideais. Pela sua criação, sempre dependente da mãe. Por medo de fracassar.
Eu tenho 22 anos e lhes disse que me sentia ainda preparando o cenário da minha história. Que não era infeliz e até tinha momentos de grande felicidade, mas ainda não me sentia completa. Moro só, tenho emprego, curso faculdade. E todas as noites eu sonho com um lugar distante..pela manhã faço planos!
Entreolhamo-nos, comentamos e tentamos entender cada um. E sinto que não só eu fiquei intrigada com essa conversa, acho que todos ao chegar em casa pensaram sobre “a sua felicidade”. A que conclusão chegaram eu não sei...
Eu, refleti por alguns dias.
As vezes tinha dúvidas sobre a tal frase “dinheiro não traz felicidade”, depois dessa conversa percebi, que ele pode ou não trazer, depende na verdade do que te faz feliz. Se for algo que se compra ele trará, se não for, então não vai adiantar ter um monte dele.
A partir daí tentei pensar nas coisas que mais me faziam feliz, principalmente naquelas que não fazia mais. Pensei em muitas.
  • Ficar deitada na minha cama com a janela aberta, olhando a lua cheia,
  • Ir ao cinema sozinha no meio da semana,
  • Ouvir Legião Urbana (acústico), Lulu Santos (perfil) ou Paralamas do Sucesso (9Luas) no ultimo volume,
  • Comer uma colherada da comida do prato do meu pai,
  • Dizer “eu vou te amar pra sempre”
  • Sair de casa de vestido largo, chinelas Havaianas, brinco de pena e cabelo assanhado,
  • Andar descalça,
  • Comer sushi em um restaurante bem chique,
  • Tomar banho de açude,
  • Comprar sandálias lindas e utensílios eletrônicos (Ipod, Celular, pendrive),
  • Ver o dia amanhecer lendo um livro, ou na praia,
  • Acordar depois das 14h.

Algumas aí então! Agora tentarei realiza-las e algumas colocar de novo na minha rotina.
Agora vocês já sabem minha opinião, o que é a minha felicidade!
E pra você? O que é felicidade? O que é ser feliz?
Reflitam então e agora façam suas listas! E vamos tentar ser felizes...


Leia também: A felicidade, Ainda não encontrei meu mundo

CONCURSO BOY BAND DO GUGU

Oi gente! Sei que esse texto não tem muito haver com o blog, mas eu tinha que postar em homenagem ao meu lindo irmão. Então lá vai!
O novo quadro no programa do Gugu, na rede Record de televisão, chamado “Boy Band”, que tem como objetivo formar uma banda de garotos entre 12 e 16 anos, realizou auditorias em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belém.
A cada domingo foram escolhidos ao vivo no programa, através do gritometro, garotos entre os pré-selecionados nas auditorias até que os 12 finalistas foram definidos. A partir daí esses meninos ficaram durante um mês numa espécie de academia de música em São Paulo, de onde ao final, saíram 4 vitoriosos que formaram a banda.
Na auditoria do nordeste que aconteceu em Fortaleza, foram classificados 4 meninos, Gabriel Winston(14), Pedro Holanda (16), Gabriel Pantaleão (13) lindo demais e Erlon Ribeiro(16). Todos muito bonitos e talentosos, mas apenas um poderia passar dessa fase. E foi o meu lindo, maravilhoso e talentoso irmão Gabriel Pantaleão.
Ele gosta de basquete e compões musicas. Chamou atenção dos jurados por, além de seu carisma e talentos notórios, ter tocado uma música de sua autoria. “A melhor amiga da minha irmã”, diferente da maioria que tocaram sucessos alheios, Restart então nem se fala.
Eu sou suspeita em falar que ele é maravilhoso! Pois sou sua irmã mais velha e Super-coruja, por isso vejam vocês mesmos: http://migre.me/15v91  Estou apoiando de todas as formas que posso e gostaria de poder contar com o apoio de vocês, leitoras e leitores do “se é loucura então melhor nem ter razão”. Pedindo que acompanhem o programa, eu nunca assistia, mas to fazendo um esforço! Se for preciso ligar e vocês, assim como eu, acharem que ele tem merecimento. Liguem!!! Gritem.. mandem sms! Sigam no Twitter: @GJPantaleao , adicionem na comunidade: + GabriielP. Estou contando com o apoio de vocês!
Segue a música de sua autoria, que encantou os jurados e que espero que também encante vocês:

Ela é a melhor amiga da minha irmã
(Gabriel Pantaleão)


Você é a melhor amiga da minha irmã
Nem da bola pra mim
Mas se você der uma chance 
Pra eu te provar
Que não sou mais criança
E deixasse rolar
Mas não da..
Sou muito novo pra você


(Refrão)
Mas não dá...
Você quer alguém
E eu quero você
Mas não da, não é?
Sou muito novo pra você
Mas não dá..
Você que alguém 
E eu quero você


Me lembro do dia
Que nos conhecemos
Só não sei bem
O que voe ‘tava’ fazendo
Te vi meio de longe
Mas pude perceber 
Que você era 
Além do que eu ia fazer




(Refrão)

Achei tão doce e adolescente! Fiquei entusiasmada... Espero que tenham gostado.

Amor sem rótulos

Conheci você umas três vezes, antes de realmente conseguir te distinguir entre os garotos da banda. Em todas elas eu te notava e comentava a mesma coisa. “Quem é esse menino?”, “Ele namora com essa chata?”. Mas você continuava a ser apenas um dos caras da banda do meu primo.
Um dia cheguei numa festa a qual nunca pensei que eu iria sendo levada por meus próprios pés e lá estava você com a turma, falavam de mim. Eu corei quando você disse “é aquela ali?”. Você riu e brincou com a embriagues da minha prima. Naquele dia era você e só você. E a gente conversou sobre a vida, ausências e sobre o que nos fazia feliz.
Na semana seguinte você estava lá de novo, cruzando meu caminho na casa da tia Lu. Parecíamos melhores amigos, você sentou do meu lado e implicou com meu sorriso. Acharam bem estranho nosso entrosamento. Afinal de onde vinha tanta empatia? Eu também não fazia ideia!
Você me falava de seus sonhos e de preguiça, tinha tanto tempo ainda. Lembrava dos meus sonhos e pensava em porque eu havia desistido, não era tanta diferença de idade assim. Ouvi de novo Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana... Ai, ai! Fiz você ouvir Los Hermanos e mentir pra mim que gostava de algumas músicas. Recomendei livros e questionei sobre o conteúdo. Obriguei você a lavar o cabelo tantas vezes. A nossa vida passou a ser assim, eu tentando te mostrar coisas novas e boas da vida e você sem saber me dando animo para seguir.
Você escondia a gaita pra não pedir pra você tocar e o violão de cordas invertidas também era minha desculpa perfeita. Mas mesmo assim nossa vida tinha trilha sonora. Teatro mágico, Zeca Baleiro. Até te fiz dançar forró, desengonçado, mas pra mim perfeito!
A gente se confundiu e tentou desconfundir, mas acabamos por descobrir que somos assim, confusão de sentimentos, complicação de momentos.
Continuamos passando juntos tardes sem propósito. Fazendo sarais e lendo coisas que só o outro pode ouvir. Planejamos fugas da nossa realidade. E sorrimos e eu chorei..
“Você me veio como um sonho bom e me assustei, não sou perfeito”. Senti falta do teu beijo, mas da tua presença muito mais! Pensei que te perderia, mas você se mostrou mais maduro do que eu podia imaginar, e me fez enxergar que o que eu pensava era verdade. Amor não tem rótulos, ele existe e persiste se for verdadeiro. E podemos ser amigos, amantes ou irmãos, ele continuará a ser amor!

Algumas mudanças

Ultimamente, o blog vem passando por algumas mudanças e achei que seria importante comunicar todos os leitores e simpatizantes do "Se é loucura, melhor nem ter razão" sobre as últimas alterações e também deixá-los cientes acerca da mais relevante delas. Primeiramente, quanto a parte estética: eu estava achando-o muito sem graça, sem identidade, então, novamente resolvi mudar o Template e adicionar algumas funcionalidades novas. Queria achar um layout que fosse, literalmente, "a cara" dele! Foi um pouco difícil, mas acho que agora encontrei!!!
O que vocês acharam???
Ainda ESTAMOS (é isso mesmo) ajeitando umas coisinhas! Mas logo, logo, ele estará perfeito - se já não está.
O "estamos" ali de cima, passa longe de ser descuído ou erro de concorância, ele foi inserido no texto propositalmente e com a intenção de já revelar parcialmente a outra novidade, que nada mais é do que a contratação de um novo colaborador: o ilustríssimo jornalista Lucho Cláudio, na verdade o 1º contratado desde a fundação do blog, em 2007. Além de coloborar na produção das postagens, ele tem corrido atrás de novidades para o blog e ultimamente é também quem mais vem me ajuda com o blog.
Pra quem ainda não o conhece, posso adiantar que trata-se do dono da cabeça mais dura da galáxia de uma pessoa muito criativa (uma das, se não a mais que conheço), dono de uma alegria sem tamanho e que está sempre disposto a ajudar as pessoas, como no meu caso , mas não abusa que ele é só meu! ;).
Mesmo colaborando bastante com o meu blog, ele terá que dividir as atenções com seus outros três blogs(Os três relacionados com futebol):
Achei que se daria muito bem falando de amor! Lhe fiz uma proposta despretenciosa e acabei acertando em cheio, eu acho.
Pois, confiram na postagem abaixo e tirem suas próprias conclusões. Sem perder suas principais características, com muito humor e um jogo de palavras, ele conseguiu me emocionar.
Tenho certeza que irão gostar da presença dele por aqui. E se vocês tiverem por ele pelo menos 0,00001¹²³ % da admiração, carinho e respeito que tenho, já será o bastante, não tenho duvidas.
Continuem a acompanhar NOSSO trabalho aqui, nós dois agradecemos!!!   ^^'

"Voltão e Vam"


Trem-bala fascinante, que não sai do trilho
É mesmo impressionante.
Ônibus que vive lotado, disso já tenho mestrado...
Vou e volto.

Carro com todo maquinário. Pena, ainda imaginário!
Não volvo e, muito menos, venho.
Moto destemida, vive desprotegida: receio de batida.
'Fomus' e 'viemus'.

Avião tem o caminho livre. Não à toa, viaja "rapidin"
Então me digas,
Ó aviáion: -Por que demoras com meu "amorzin"?
Ora, traga logo, traga!

Mon amour,
Não volta nem vai...
Só fica, meu tudo.
 
Copyright 2009 "Se é loucura, então melhor nem ter razão..." All rights reserved.
Free Blogger Templates by DeluxeTemplates.net
Wordpress Theme by EZwpthemes
Blogger Templates