Faz pensar na vida..

Legião Urbana

Composição: Dado Villa-Lobos; Marcelo Bonfá; Renato Russo
Já não sei dizer se ainda sei sentir
O meu coração já não me pertence
Já não quer mais me obedecer
Parece agora estar tão cansado quanto eu
Até pensei que era mais por não saber
Que ainda sou capaz de acreditar
Me sinto tão só
E dizem que a solidão até que me cai bem
Às vezes faço planos
Às vezes quero ir
Pra algum país distante
Voltar a ser feliz
Já não sei dizer o que aconteceu
Se tudo que sonhei foi mesmo um
sonho meu
Se meu desejo então já se realizou
O que fazer depois
Pra onde é que eu vou?
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim...

O amor da sua vida


Não reclame porque não encontrou o amor da sua vida. Pode ter certeza você ainda não está preparado pra ele.
Você não estaria preparada para perdoá-lo se, um dia, ele esquecesse o aniversário de vocês se já não tivesse perdoado tantos bolos daquele carinha por quem você se apaixonou na época da faculdade. Mesmo ele fazendo todos os dias de vocês parecerem festa apenas por dizer o quanto te ama com tanta sinceridade. Você não saberia o peso disso.
Não conseguiria entender o significado de ele passar meia hora segurando o seu cabelo pra cima enquanto estão assistindo um jogo só porque você está com calor, se não tivesse tido um ex que nem ao menos carregava sua bagagem quando iam viajar.
Você acharia normal acordar todos os dias com um olhar que diz que você é a mulher mais linda do mundo, mesmo estando toda assanhada e de remela no olho se não tivesse acordado alguma vez na vida e olhado pra o seu lado vendo uma cama vazia e sem amor. Não entenderia o valor das pequenas coisas.
Ele não vai ser perfeito; você, tão imperfeita, não poderia pedir isso, não é? Vai se irritar e vocês brigarão diversas vezes, pois é assim que um casal sobrevive e chega a uma opinião comum, mas jamais perdem o respeito um pelo outro.
Talvez um dia você ou ele coloquem em cheque o amor de vocês, mas permanecerão juntos por tudo que viveram e conquistaram juntos e, depois de algum tempo, verão que fizeram a escolha certa.
Porque o amor não é inabalável, mas, se for verdadeiro, será como a fênix, renascerá sempre a cada dia ou a cada vez que fizerem as pazes.
Por isso, não peça que o amor da sua vida chegue logo; na verdade, peça exatamente o contrário, para que ele demore. E não espere que ele chegue pra começar a viver. Viva, ame e aprenda o máximo que puder. Não se arrependa por ter amado demais ou de menos, por ter julgado ou cedido demais. Não! Tudo o que houve foi preparação.
Pessoas maravilhosas passaram pela sua vida, e de algumas você terá a certeza: “Ele é o amor da minha vida!”, mas elas simplesmente passaram. Grandes amores...
Mas o amor de sua vida é a pessoa com a qual dividirá a sua vida, a maior parte dela, pelo menos, e ele a dele com você. Uma pessoa comum e cheia de defeitos. Mas que por algum motivo e, apesar de tudo, vocês continuarão juntos, brigando e amando..Sorrindo e chorando.


“Não se ofenda com meus amores de antes, todos se tornaram pontes pra que eu chegasse a você”.
Jorge Vercilo

Naquele tempo..


O tempo passa rápido. Pensei na minha infância tão distante, tempo onde tudo parecia simples e bonito!
Naquele tempo, passadas as primeiras chuvas, que dizia minha avó que dava gripe, era comum que muitas crianças que moravam na mesma rua que eu, implorassem a seus pais para que eles as deixassem tomar banho de chuva e a maioria terminava por deixar. Naquele tempo não lembro de ouvir falar em sequestro. Era uma festa! No Ceará tempo de chuva é tempo de alegria e brincadeiras (meu respeito as pAdicionar imagemessoas que não tem onde morar e a chuva acaba piorando tudo). Então quando chovia muito se formavam uns rios na beira das calçadas, na esquina da rua que eu morava (e moro até hoje) se formava uma corredeira enorme, então todas as crianças faziam barquinhos, podia ser caixa de fósforos, folhas de árvores ou aqueles de papel, todo mundo colocava lá, pra serem levados pela correnteza. Ganhava o “barquinho” que caísse primeiro na boca de lobo, já perto da rua de baixo. Todo mundo ia correndo atrás dos barquinhos.. Tão bom! Era minha brincadeira de chuva preferida.
Naquele tempo não tínhamos problemas em entupir a boca de lobo, se alagasse era porque simplesmente tinha chovido demais. Não era ruim ter frieiras, frieira naquele tempo significava uma coceirinha gostosa de esfregar na rede. Pedofilia? Não! Naquele tempo as crianças brincavam só de calcinhas e cuecas enquanto as mães estavam lá dentro fazendo o almoço. Os ignorantes são mais felizes. As crianças também.
Quanta saudade eu sinto daquele tempo e quanta preocupação eu tenho com meu filho que ainda nem foi gerado.

KarineGadelha&MayaraMader

Soneto do despertar

Olho ruas por toda a cidade
E pessoas de boa vontade
Passarinhos que cantam ao fundo
Mas você ainda não está no meu mundo

Como seria bela a minha vida
Se com você passasse a avenida
De mãos dadas num passo perfeito
Comungando amor e respeito

De repente te enxergo distante!
Da esquina sorriu e acenou
Pro teu abraço corri saltitante

Meu abraço no teu encaixou
Mas num segundo solidão como antes
O bip do relógio me acordou

Quase...


Estou aqui sentada à mesma mesa que em cinco anos sentei, quase como um ritual de descanso entre as bobagens de um professor e o meu desinteresse contínuo.
Outrora pensava em meu futuro brilhante, em meu alto salário e em devaneios amorosos de adolescência. Hoje apenas aqui! Depois de cinco anos de semi-luta, muitas aventuras e desventuras ainda estou aqui com as mesmas coisas inacabadas. O vento que bagunça meu rosto costumava anunciar-me novidades e reviravoltas na minha “vida mexicana”. Idas e vindas, novos amores. Hoje ele me lembra calma.
O aspessor continua a irrigar a grama que luta pra ser verde no meio do semi-árido, já eu sinto que desisti de lutar e se não desisti nesse momento me sinto cansada demais das mesmas lutas vãs e de sempre chegar a lugar algum.
Decidi concluir meus vários projetos falhos, tentar curar as feridas da infância e mais ainda tentar acalmar meu coração. Já decidi tanta coisa. Penso em acertar em meus novos projetos, baseando-os nos meus sonhos, perdoar e entender minha família, ser mais caridosa e tentar aceitar a vida como parte de um aprendizado maior.
O fato é que não da pra simplesmente fugir! As responsabilidades só aumentam, a cada dia, a cada conquista que não fiz questão alguma que ter.
Chamo a liberdade e busco sempre minha felicidade e tem dias que as vejo tão longe e têm outros em que quase consigo tocá-las. Quase...

Lista! Faça a sua..

Tive uma idéia pra deixar o blog mais interativo. Além de expor meus sentimentos em formas de palavras, desafiarei vocês a fazerem coisas parecidas. Hoje está oficialmente lançado o tema “Lista! Faça a sua..”. Hoje vamos começar com a felicidade.



“a sua felicidade”


Felicidade é bem mais complicada do supus alguns posts atrás...
Outro dia ao voltar pra casa de carona com um amigo, que também dava carona a outro amigo, resolvemos parar em uma lanchonete e rachamos dois sandubas pros três, acho que mais pra conversar mesmo, já estava sonolenta, mesmo assim fiquei animada, pois nossas conversas sempre rendiam boas histórias.
Conversa vai e conversa vem, começamos a falar de realização, planos e felicidade. Um deles com 38 anos, disse se sentir completamente feliz, pois tinha uma casa, um cachorro, pedalava regularmente e mesmo recém separado da namorada e já tendo saído de alguns longos relacionamentos que não resultaram em casamento, ele disse sentir que fez a sua parte na maioria deles e não sentia culpas. Sua vida era simples, mas era do jeito que ele queria. Ainda queria construir sua vida profissional, pois na adolescência não ligava muito pra isso. Mas de resto tudo pra ele parecia em seu devido lugar.
O outro com apenas 21, tinha um carro que seu pai lhe dera, cursava faculdade de contabilidade e já trabalhava num escritório. Tinha um quarto só pra ele, pais casados. Sem namorada. Esse por sua vez se considerava completamente sem domínio de sua própria vida. Achava que tinha mais do que precisava e que sentia que não podia abandonar tudo pelos seus ideais. Pela sua criação, sempre dependente da mãe. Por medo de fracassar.
Eu tenho 22 anos e lhes disse que me sentia ainda preparando o cenário da minha história. Que não era infeliz e até tinha momentos de grande felicidade, mas ainda não me sentia completa. Moro só, tenho emprego, curso faculdade. E todas as noites eu sonho com um lugar distante..pela manhã faço planos!
Entreolhamo-nos, comentamos e tentamos entender cada um. E sinto que não só eu fiquei intrigada com essa conversa, acho que todos ao chegar em casa pensaram sobre “a sua felicidade”. A que conclusão chegaram eu não sei...
Eu, refleti por alguns dias.
As vezes tinha dúvidas sobre a tal frase “dinheiro não traz felicidade”, depois dessa conversa percebi, que ele pode ou não trazer, depende na verdade do que te faz feliz. Se for algo que se compra ele trará, se não for, então não vai adiantar ter um monte dele.
A partir daí tentei pensar nas coisas que mais me faziam feliz, principalmente naquelas que não fazia mais. Pensei em muitas.
  • Ficar deitada na minha cama com a janela aberta, olhando a lua cheia,
  • Ir ao cinema sozinha no meio da semana,
  • Ouvir Legião Urbana (acústico), Lulu Santos (perfil) ou Paralamas do Sucesso (9Luas) no ultimo volume,
  • Comer uma colherada da comida do prato do meu pai,
  • Dizer “eu vou te amar pra sempre”
  • Sair de casa de vestido largo, chinelas Havaianas, brinco de pena e cabelo assanhado,
  • Andar descalça,
  • Comer sushi em um restaurante bem chique,
  • Tomar banho de açude,
  • Comprar sandálias lindas e utensílios eletrônicos (Ipod, Celular, pendrive),
  • Ver o dia amanhecer lendo um livro, ou na praia,
  • Acordar depois das 14h.

Algumas aí então! Agora tentarei realiza-las e algumas colocar de novo na minha rotina.
Agora vocês já sabem minha opinião, o que é a minha felicidade!
E pra você? O que é felicidade? O que é ser feliz?
Reflitam então e agora façam suas listas! E vamos tentar ser felizes...


Leia também: A felicidade, Ainda não encontrei meu mundo

CONCURSO BOY BAND DO GUGU

Oi gente! Sei que esse texto não tem muito haver com o blog, mas eu tinha que postar em homenagem ao meu lindo irmão. Então lá vai!
O novo quadro no programa do Gugu, na rede Record de televisão, chamado “Boy Band”, que tem como objetivo formar uma banda de garotos entre 12 e 16 anos, realizou auditorias em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Belém.
A cada domingo foram escolhidos ao vivo no programa, através do gritometro, garotos entre os pré-selecionados nas auditorias até que os 12 finalistas foram definidos. A partir daí esses meninos ficaram durante um mês numa espécie de academia de música em São Paulo, de onde ao final, saíram 4 vitoriosos que formaram a banda.
Na auditoria do nordeste que aconteceu em Fortaleza, foram classificados 4 meninos, Gabriel Winston(14), Pedro Holanda (16), Gabriel Pantaleão (13) lindo demais e Erlon Ribeiro(16). Todos muito bonitos e talentosos, mas apenas um poderia passar dessa fase. E foi o meu lindo, maravilhoso e talentoso irmão Gabriel Pantaleão.
Ele gosta de basquete e compões musicas. Chamou atenção dos jurados por, além de seu carisma e talentos notórios, ter tocado uma música de sua autoria. “A melhor amiga da minha irmã”, diferente da maioria que tocaram sucessos alheios, Restart então nem se fala.
Eu sou suspeita em falar que ele é maravilhoso! Pois sou sua irmã mais velha e Super-coruja, por isso vejam vocês mesmos: http://migre.me/15v91  Estou apoiando de todas as formas que posso e gostaria de poder contar com o apoio de vocês, leitoras e leitores do “se é loucura então melhor nem ter razão”. Pedindo que acompanhem o programa, eu nunca assistia, mas to fazendo um esforço! Se for preciso ligar e vocês, assim como eu, acharem que ele tem merecimento. Liguem!!! Gritem.. mandem sms! Sigam no Twitter: @GJPantaleao , adicionem na comunidade: + GabriielP. Estou contando com o apoio de vocês!
Segue a música de sua autoria, que encantou os jurados e que espero que também encante vocês:

Ela é a melhor amiga da minha irmã
(Gabriel Pantaleão)


Você é a melhor amiga da minha irmã
Nem da bola pra mim
Mas se você der uma chance 
Pra eu te provar
Que não sou mais criança
E deixasse rolar
Mas não da..
Sou muito novo pra você


(Refrão)
Mas não dá...
Você quer alguém
E eu quero você
Mas não da, não é?
Sou muito novo pra você
Mas não dá..
Você que alguém 
E eu quero você


Me lembro do dia
Que nos conhecemos
Só não sei bem
O que voe ‘tava’ fazendo
Te vi meio de longe
Mas pude perceber 
Que você era 
Além do que eu ia fazer




(Refrão)

Achei tão doce e adolescente! Fiquei entusiasmada... Espero que tenham gostado.

Amor sem rótulos

Conheci você umas três vezes, antes de realmente conseguir te distinguir entre os garotos da banda. Em todas elas eu te notava e comentava a mesma coisa. “Quem é esse menino?”, “Ele namora com essa chata?”. Mas você continuava a ser apenas um dos caras da banda do meu primo.
Um dia cheguei numa festa a qual nunca pensei que eu iria sendo levada por meus próprios pés e lá estava você com a turma, falavam de mim. Eu corei quando você disse “é aquela ali?”. Você riu e brincou com a embriagues da minha prima. Naquele dia era você e só você. E a gente conversou sobre a vida, ausências e sobre o que nos fazia feliz.
Na semana seguinte você estava lá de novo, cruzando meu caminho na casa da tia Lu. Parecíamos melhores amigos, você sentou do meu lado e implicou com meu sorriso. Acharam bem estranho nosso entrosamento. Afinal de onde vinha tanta empatia? Eu também não fazia ideia!
Você me falava de seus sonhos e de preguiça, tinha tanto tempo ainda. Lembrava dos meus sonhos e pensava em porque eu havia desistido, não era tanta diferença de idade assim. Ouvi de novo Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana... Ai, ai! Fiz você ouvir Los Hermanos e mentir pra mim que gostava de algumas músicas. Recomendei livros e questionei sobre o conteúdo. Obriguei você a lavar o cabelo tantas vezes. A nossa vida passou a ser assim, eu tentando te mostrar coisas novas e boas da vida e você sem saber me dando animo para seguir.
Você escondia a gaita pra não pedir pra você tocar e o violão de cordas invertidas também era minha desculpa perfeita. Mas mesmo assim nossa vida tinha trilha sonora. Teatro mágico, Zeca Baleiro. Até te fiz dançar forró, desengonçado, mas pra mim perfeito!
A gente se confundiu e tentou desconfundir, mas acabamos por descobrir que somos assim, confusão de sentimentos, complicação de momentos.
Continuamos passando juntos tardes sem propósito. Fazendo sarais e lendo coisas que só o outro pode ouvir. Planejamos fugas da nossa realidade. E sorrimos e eu chorei..
“Você me veio como um sonho bom e me assustei, não sou perfeito”. Senti falta do teu beijo, mas da tua presença muito mais! Pensei que te perderia, mas você se mostrou mais maduro do que eu podia imaginar, e me fez enxergar que o que eu pensava era verdade. Amor não tem rótulos, ele existe e persiste se for verdadeiro. E podemos ser amigos, amantes ou irmãos, ele continuará a ser amor!

Algumas mudanças

Ultimamente, o blog vem passando por algumas mudanças e achei que seria importante comunicar todos os leitores e simpatizantes do "Se é loucura, melhor nem ter razão" sobre as últimas alterações e também deixá-los cientes acerca da mais relevante delas. Primeiramente, quanto a parte estética: eu estava achando-o muito sem graça, sem identidade, então, novamente resolvi mudar o Template e adicionar algumas funcionalidades novas. Queria achar um layout que fosse, literalmente, "a cara" dele! Foi um pouco difícil, mas acho que agora encontrei!!!
O que vocês acharam???
Ainda ESTAMOS (é isso mesmo) ajeitando umas coisinhas! Mas logo, logo, ele estará perfeito - se já não está.
O "estamos" ali de cima, passa longe de ser descuído ou erro de concorância, ele foi inserido no texto propositalmente e com a intenção de já revelar parcialmente a outra novidade, que nada mais é do que a contratação de um novo colaborador: o ilustríssimo jornalista Lucho Cláudio, na verdade o 1º contratado desde a fundação do blog, em 2007. Além de coloborar na produção das postagens, ele tem corrido atrás de novidades para o blog e ultimamente é também quem mais vem me ajuda com o blog.
Pra quem ainda não o conhece, posso adiantar que trata-se do dono da cabeça mais dura da galáxia de uma pessoa muito criativa (uma das, se não a mais que conheço), dono de uma alegria sem tamanho e que está sempre disposto a ajudar as pessoas, como no meu caso , mas não abusa que ele é só meu! ;).
Mesmo colaborando bastante com o meu blog, ele terá que dividir as atenções com seus outros três blogs(Os três relacionados com futebol):
Achei que se daria muito bem falando de amor! Lhe fiz uma proposta despretenciosa e acabei acertando em cheio, eu acho.
Pois, confiram na postagem abaixo e tirem suas próprias conclusões. Sem perder suas principais características, com muito humor e um jogo de palavras, ele conseguiu me emocionar.
Tenho certeza que irão gostar da presença dele por aqui. E se vocês tiverem por ele pelo menos 0,00001¹²³ % da admiração, carinho e respeito que tenho, já será o bastante, não tenho duvidas.
Continuem a acompanhar NOSSO trabalho aqui, nós dois agradecemos!!!   ^^'

"Voltão e Vam"


Trem-bala fascinante, que não sai do trilho
É mesmo impressionante.
Ônibus que vive lotado, disso já tenho mestrado...
Vou e volto.

Carro com todo maquinário. Pena, ainda imaginário!
Não volvo e, muito menos, venho.
Moto destemida, vive desprotegida: receio de batida.
'Fomus' e 'viemus'.

Avião tem o caminho livre. Não à toa, viaja "rapidin"
Então me digas,
Ó aviáion: -Por que demoras com meu "amorzin"?
Ora, traga logo, traga!

Mon amour,
Não volta nem vai...
Só fica, meu tudo.
 
Copyright 2009 "Se é loucura, então melhor nem ter razão..." All rights reserved.
Free Blogger Templates by DeluxeTemplates.net
Wordpress Theme by EZwpthemes
Blogger Templates