Amor sem rótulos

Conheci você umas três vezes, antes de realmente conseguir te distinguir entre os garotos da banda. Em todas elas eu te notava e comentava a mesma coisa. “Quem é esse menino?”, “Ele namora com essa chata?”. Mas você continuava a ser apenas um dos caras da banda do meu primo.
Um dia cheguei numa festa a qual nunca pensei que eu iria sendo levada por meus próprios pés e lá estava você com a turma, falavam de mim. Eu corei quando você disse “é aquela ali?”. Você riu e brincou com a embriagues da minha prima. Naquele dia era você e só você. E a gente conversou sobre a vida, ausências e sobre o que nos fazia feliz.
Na semana seguinte você estava lá de novo, cruzando meu caminho na casa da tia Lu. Parecíamos melhores amigos, você sentou do meu lado e implicou com meu sorriso. Acharam bem estranho nosso entrosamento. Afinal de onde vinha tanta empatia? Eu também não fazia ideia!
Você me falava de seus sonhos e de preguiça, tinha tanto tempo ainda. Lembrava dos meus sonhos e pensava em porque eu havia desistido, não era tanta diferença de idade assim. Ouvi de novo Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana... Ai, ai! Fiz você ouvir Los Hermanos e mentir pra mim que gostava de algumas músicas. Recomendei livros e questionei sobre o conteúdo. Obriguei você a lavar o cabelo tantas vezes. A nossa vida passou a ser assim, eu tentando te mostrar coisas novas e boas da vida e você sem saber me dando animo para seguir.
Você escondia a gaita pra não pedir pra você tocar e o violão de cordas invertidas também era minha desculpa perfeita. Mas mesmo assim nossa vida tinha trilha sonora. Teatro mágico, Zeca Baleiro. Até te fiz dançar forró, desengonçado, mas pra mim perfeito!
A gente se confundiu e tentou desconfundir, mas acabamos por descobrir que somos assim, confusão de sentimentos, complicação de momentos.
Continuamos passando juntos tardes sem propósito. Fazendo sarais e lendo coisas que só o outro pode ouvir. Planejamos fugas da nossa realidade. E sorrimos e eu chorei..
“Você me veio como um sonho bom e me assustei, não sou perfeito”. Senti falta do teu beijo, mas da tua presença muito mais! Pensei que te perderia, mas você se mostrou mais maduro do que eu podia imaginar, e me fez enxergar que o que eu pensava era verdade. Amor não tem rótulos, ele existe e persiste se for verdadeiro. E podemos ser amigos, amantes ou irmãos, ele continuará a ser amor!

4 ...:

Anônimo disse...

choreii...

Anônimo disse...

esse anonimo ao em cima sou eu!

Mayara Mader disse...

e aí blz "anonimo"? hehehe ^^'

JOELMA disse...

Agora, eu chorei! Verdade..

Postar um comentário

 
Copyright 2009 "Se é loucura, então melhor nem ter razão..." All rights reserved.
Free Blogger Templates by DeluxeTemplates.net
Wordpress Theme by EZwpthemes
Blogger Templates